11 jul 2018

Itaú entra na disputa do crédito imobiliário e também reduz juros

No último mês, o Itaú Unibanco aderiu ao movimento recente de redução dos juros do crédito imobiliário conduzido por bancos privados como o Santander Brasil e o Bradesco, por exemplo. Com a mudança, que já está valendo, a taxa mínima no Sistema Financeiro da Habitação – SFH, que usa, principalmente, o dinheiro da poupança, passou de 9% ao ano para 8,8% ao ano, mais taxa referencial em ambas as situações. Já nas linhas do Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), com recursos de mercado, a nova taxa será a partir de 9,3% ao ano ante 9,5% anteriormente, mais taxa referencial.
O corte dos juros do crédito imobiliário em bancos privados teve início após a Caixa Econômica Federal, líder do segmento, baixar suas taxas nos primeiros meses do ano. No entanto, diante da mobilização dos privados, a Caixa logo voltou a ter a maior taxa do setor, mesmo com as novas porcentagens. Mas o fato é que toda essa disputa para oferecer melhores condições no financiamento da casa própria aquece o mercado e beneficia quem quer deixar a fase do aluguel para trás.
“Com o aumento da confiança dos consumidores, estamos percebendo uma retomada do mercado imobiliário, o que é uma ótima notícia para o para o setor e para o País. Essa nova redução de taxas certamente contribuirá para acelerar esse movimento”, afirmou Cristiane Magalhães, diretora do Itaú Unibanco, em nota à imprensa.
Antes do Itaú, outros concorrentes privados já tinham anunciado corte em seus juros do crédito imobiliário. O primeiro foi o Santander, que anunciou, em abril, redução na linha SFH de 9,49% ao ano para 8,99% e de 9,99% para 9,49% no SFI, mas com condições atreladas para o cliente ter acesso a esse patamar de juro, que vale até o começo de agosto. Já o Bradesco baixou sua taxa no imobiliário de 9,3% para 8,85% ao ano do SFH, e de 9,7% para 9,3% ao ano no SFI.
Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *